Os terrenos da quinta foram em tempos o local de trabalho de muitos habitantes da aldeia – especialmente na fruticultura e na vinha – mas quando foram adquiridos em 1995 a propriedade estava abandonada. Foi então necessário muito trabalho e dedicação para recuperar aos poucos “as terras da Pedra Branca.”

Plantaram-se árvores de Pêra Rocha e a vinha, construíram-se caminhos, moveram-se terras, abriram-se poços, fizeram-se furos artesianos, instalou-se a rega automática e realizaram-se muitos outros melhoramentos, tendo sido as estufas a última fronteira. Acompanhe-nos na campanha “Bio-Agradável” da “Quinta da Pedra Branca” e partilhe o nosso entusiasmo por uma alimentação com alto valor nutricional, sem fertilizantes ou pesticidas e de um incomparável sabor.